18/04/2018

Conforme levantamento realizado pela Secretaria Municipal de Planejamento, nos três primeiros meses deste ano já foram emitidos 1.031 alvarás de funcionamento e 157 alvarás de edificação. Os números representam, respectivamente, um aumento de 99% e 10% quando comparados aos números do mesmo período do ano passado.

O levantamento foi  apresentado ao prefeito Fued Dib, pelo  Secretário de Planejamento, Marcelo Vilela Cauli, que atribuiu os resultados positivos às campanhas “Comércio Legal e Construção Legal”, implementadas pela secretaria em maio de 2017. Segundo  Marcelo Cauli, o objetivo das duas campanhas foi o de conscientizar a população, bem como empresas da área da construção civil, sobre o quanto é mais positivo e seguro, construir e expandir dentro da legalidade. 

“As campanhas foram criadas para ajudar com orientações ao cidadão no momento de construir ou reformar. Atualmente no balcão da Secretaria de Planejamento, o contribuinte pode encontrar a cartilha com todas as orientações. Além disso, pode consultas nossos profissionais,  engenheiro ou arquiteto, antes de iniciar o projeto da construção”, esclareceu o secretário. 

 

Agilidade na tramitação de processos

 

Atualmente existem 23 tipos de solicitações que são mais comuns na Secretária de Planejamento da Prefeitura de Ituiutaba. Entre elas, a que se apresenta com o maior número de pedidos protocolados diz respeito à liberação do número de imóvel. Até pouco tempo, o contribuinte chegava até o balcão em busca de informação e o processo todo acabava demorando bastante tempo. 

“Decidimos formalizar e padronizar vários tipos de solicitações. Agora, o cidadão chega no balcão de atendimento e ali encontra um vasto material informativo como panfletos e cartilhas, contendo todas as orientações sobre procedimentos e documentos necessários para que possa dar andamento ao seu processo. Estas mesmas informações também estão disponíveis na nossa página oficial da Internet, no endereço: www.ituiutaba.mg.gov.br , onde é possível acompanhar todo o trâmite do pedido protocolado”, concluiu Marcelo Cauli.

Fonte: Ascom

Voltar