FUNDAÇÃO   MUNICIPAL ZUMBI DOS PALMARES

A Fundação Zumbi dos Palmares, criada de conformidade com o artigo 143, da Lei Orgânica do Município de Ituiutaba, de 21 de abril de 1990, se funda na Lei Nº 2.768, de 06 de março de 1991 com personalidade jurídica de direito privado, tem sua sede e foro na cidade de Ituiutaba vinculada-se à Secretaria Municipal de Educação e Cultura, é composto de dois órgãos que administram: Conselho Curador e Diretoria Executiva. É constituída por número ilimitado de sócios, sem distinção de cor, sexo, nacionalidade, profissão, credo religioso ou político.

A Fundação Municipal Zumbi dos Palmares tem por objetivo:

I – estimular a formação profissional do negro;

II – fomentar a informação científica e pedagógica;

III – promover treinamento de pessoal teórico e prático de assuntos diretamente ligados à Cultura Negra, visando a alcançar os objetivos desta fundação;

IV – defender e conservar o Patrimônio histórico e artístico concernente à cultura negra do Município;

V – planejar promoções, cursos e conferências, bem como estimular e promover atividades teatrais, filmes, certames, audições, exposições e toda e qualquer iniciativa que visa ao enriquecimento cultural da população, articulando-se com instituições e órgãos culturais, com vista à consecução de seus objetivos;

VI – celebrar convênios com entidades públicas e particulares, visando ao aprimoramento da cultura negra do Município;

VII – adquirir equipamentos e material destinados ao desempenho de seus objetivos;

VIII – defender e conservar o Patrimônio histórico e artístico do Município;

IX – promover intercâmbio com entidades culturais, de modo a possibilitar a realização de exposições e outras atividades culturais, podendo para tanto:

  1. montar comissões de trabalho e execução de projetos junto às entidades interessadas;

  2. elaborar e publicar relatórios, artigos documentários referente a pesquisas, literatura e assuntos diretamente ligados à Comunidades Negra Municipal, Estadual, Federal e Internacional convenientes à alfabetização histórica e recreação da identidade social, cívica e cultural das nações;

X – manifestar-se sobre assuntos e questões de natureza cultural e artística que lhe sejam submetidos, a seu critério, pelo Poder Público do Município;

XI – zelar pelo fiel cumprimento das instruções do Ministério da Cultura e do Conselho Estadual de Cultura;

XII – contribuir na criação e ocupação de espaço administrativo, logístico e cultural, no sentido de manter e administrar a " Casa da Cultura" dotando-a do dinamismo indispensável à consolidação dos ideais artísticos e culturais que a norteiam.